Mestre Chico Bento Calungueiro

Descrição: O Mestre Chico Bento Calungueiro (Francisco Furtado Sobrinho) mora na comunidade de Córrego dos Furtados, na cidade de Trairi, região do Litoral Oeste do Ceará. Atualmente é Mestre Tesouro Vivo da Cultura, nomeado em 2018 pelo Governo do Estado do Ceará. Começou na brincadeira de bonecos aos 12 anos de idade com a ajuda de seus pais, apresentando em sua própria casa onde logo virou a alegria da vi

E-mail Público: rodriguescunhahenrique024@gmail.com

Telefone Público: (85) 9964-1398

Endereço: Casa, S/N , Comunidade de Córrego dos Furtados, 62690-00, Trairi, CE

CEP: 62690-00

Estado: CE

Município: Trairi

Bairro: Comunidade de Córrego dos Furtados

Logradouro: Casa

Número: S/N

Complemento:

Descrição

Na cidade de Trairi/CE, a aproximadamente 124 km da capital Fortaleza, localiza-se a comunidade de Córrego dos Furtados, distante 07 km da sede. Neste lugar mora Francisco Furtado Sobrinho, conhecido em toda a comunidade por Chico Bento ou Chico Bonequeiro. Agricultor, nascido em 1956, filho do também agricultor e tocador de banjo Bento Furtado Neto e da artesã Rita Furtado de Sousa, a qual desde muito cedo o incentivou a seguir pelo mundo brincante, levando-o a apresentações de reisado e bonequeiros quando se tinha notícias de onde e quando estas iriam acontecer.
Foi depois de ver em Trairi calungueiros como Santo Damásio, da localidade de Lagoa das Pedras, Jonas, do distrito de Munguba, Paulo Sôta, da localidade de Serrote e outros de terras mais distantes como Lorisval, do estado do Maranhão, que Chico Bento, aos 12 anos de idade, decidiu criar seus primeiros bonecos. Seu primogênito foi o Cassimiro Coco, feito com a ajuda de sua mãe que costurava as roupas, colava os olhos de papel ou semente de giriquiti e os cabelos de algodão.
Sua curiosidade, junto ao incentivo de seus pais, foi seu combustível. Mesmo sem o preparo que julgava ser necessário para se tornar um calungueiro, começou a apresentar em sua própria casa onde logo virou a alegria da vizinhança, sendo convidado para mostrar sua brincadeira em outros terreiros. Seu pai o ajudava a levar o saco onde guardava os bonecos. Na época, por falta de recursos, sua empanada era improvisada com uma rede de dormir e algumas vezes a brincadeira era acompanhada por instrumentos como pandeiro, violão, sanfona e maraca. Dessa forma foi conseguindo alguns trocados para o sustento da casa. Dai em diante não parou mais de criar. Tem em sua história mais de 80 bonecos construídos e apresentados em localidades de Trairi e cidades circunvizinhas.
As figuras principais de sua brincadeira são o Onofre Americano, o ET (extraterrestre), o Cassimiro Coco, o General Benedito Trovão e a Pantera. Seus bonecos são todos construídos com madeira de raiz de timbaúba, mulungu, brasileirinho e imburana, sendo encontradas nos arredores de sua terra ou vizinhança.
As histórias que costumeiramente trabalha são: a briga do Cassimiro Coco com o General Benedito Trovão, a Pantera, que é a apresentadora da brincadeira, contado as aventuras em suas viagens pelo mundo, o ET e sua passagem pelo planeta terra e o Onofre Americano com sua cantoria torta.
No ano 2000 saiu no livro “Cassimiro Coco de Cada Dia - Botando Boneco no Ceará”, de autoria da artista e pesquisadora Ângela Escudeiro, publicado pela editora IMEPH. Depois em 2013 atendendo ao convite para o encontro de Registro do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste, realizado em Fortaleza/CE, conheceu outros companheiros de profissão e luta que como ele são guardiões desse saber tradicional. O ano de 2015 foi bastante movimento, pois integrou a programação do Encontro Sesc Povos do Mar, realizado em Caucaia/CE. Nesse mesmo ano participou da Mostra das Culturas Populares de Trairi. Ainda em 2015 recebeu o título de patrimônio cultural brasileiro pelo IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em um evento dedicado aos mestres mamulengueiros. E fechando o ano, participou do I Seminário Mestres do Mamulengo - Patrimônio por eles mesmos, realizado em Pernambuco.
Nos dois anos seguintes Mestre Chico Bento continuou e continua realizando suas apresentações nas comunidades de Trairi e no Encontro Sesc Povos do Mar, além de compartilhar seus conhecimentos com pessoas interessados no seu trabalho.
Em junho de 2018 Chico Bento foi diplomado Mestre Tesouro Vivo da Cultura, pelo Governo do Estado do Ceará, a partir da Lei nº 13.351, de 27 de agosto de 2003.
Atualmente Mestre Chico Bento é o único brincante tradicional da arte popular do teatro de bonecos em Trairi. Fato que o deixa orgulhoso, mas também lhe trás preocupação, pois teme pela não continuidade de seu trabalho. Por esse motivo vem incentivando alguns amigos a lhe acompanharem nas apresentações, pois ao mesmo tempo em que recebe ajuda retribui com a transmissão do modo de fazer a brincadeira. Dessa forma colaboram com seu trabalho Henrique Rodrigues, que desde criança se encanta com suas apresentações na comunidade de Córrego dos Furtados, e Thiago Soares, artista trairiense que tem grande apreço pelo trabalho do Mestre Chico Bento.

Vídeos

Galeria

evento entre e Baixar Planilha

Nome:

E-mail:

Tipo:

Mensagem:

Enviando mensagem

Enviando mensagem